Sem Você!

21 de setembro de 2018 0 Por Roberto Dovanni

Onde estas minha amiga e companheira.
T’ espero pelo dia e noite inteira.
Nada faço sem a tua direção,
Sou refém, face à falta inspiração.

Um vazio tem minh’alma neste instante.
Num delírio me aparece teu semblante.
Mas qual nada é apenas meu capricho,
E desejos em te ter em meu aprisco.

Tua falta é culpada por meu ócio,
tua ausência não da forma à esse negócio.
Não produzo nem rumino meus feitios,

e a fraqueza sem você é um desafio.
Te procuro em espreito e emoção,
Sem domínio vives livre, és criação.