Porque me Persegues?

21 de setembro de 2018 0 Por Roberto Dovanni

Há dias e noites me imputas, só…
De contínuo, tu persegues meu ser .
Porque não te alongas do meu alcácer?
Nos teus sentimentos, não te causo dó?

Cobras, com a fome de um coletor.
Escraviza minh’alma em teu postigo.
Porque me espreitas em meu abrigo?
Não te fartas ter, meu sofrer e dor?

Te alegras em ver minha tristeza.
Me deixas prostrado, no chão sou pó.
Onde encontras tamanha destreza,

criando na mente a dúvida atroz?
Por certo te escondes em pura ilusão.
Mas eu te conheço, Tu és solidão.